sábado, 17 de maio de 2008

Algures noutro tempo, em Lourenço Marques

Acabei de vir de casa deles, em Caxias. Um bom almoço, num dia solarengo e no jardim. Muito agradável, muito fim de semana. Ofereceram-me estas bonitas fotos como presente, eram os dois ainda muito novos e esperavam o meu nascimento. Os meus pais.

6 comentários:

Anônimo disse...

Bolas.....que lindíssimas fotografias. Quem é que sabe tirar (e revelar) maravilhas destas nos nossos dias...? POUCOS !!!!
A boa fotografia é das mais belas artes.....e o nosso amigo fotógrafo...era dos melhores.


JA

Nuno Castelo-Branco disse...

Também me parece e os modelos também estavam muito fotogénicos. Aliás, eram muito fotogénicos, garanto. :))

José M. Barbosa disse...

O termo é, siderado. De facto, "quem sai aos seus ... não é de genebra".
Eu, sou um amante e coleccionador de pintura. Qualifica as obras como "testemunhos pictóricos". De acordo, também o são. O que faz delas, para além do que posso apreciar por esta via, referências incontornáveis desse tempo e lugar.
Permita-me acrescentar que as fotos de seus Pais são belíssimas.
Quanto ao resto (o desinteresse), ainda bem que o diz abertamente, aqui colhe e dou-lhe a minha palavra que não me apetece ficar parado.
Um dia destes tem de falar sobre a sua obra e onde expõe aqui no Porto.
(muito haveria a dizer mas isto é só um comentário num "blog").

JMB

O Réprobo disse...

Excelentes fotografias, de facto. Para quem, como eu, teve a honra de, certa vez, ser apresentado ao Pai do Nuno, é interesse acrescido comparar a evolução dos traços.
Parabéns! Apesar de ser mais habitual felicitar os Pais pelos filhos, creio que não ficará mal aqui.
Abraço

mike disse...

Mais do que as fotos, excelentes sem dúvida, de duas pessoas bonitas e com um ar sereno, fique a pensar no orgulho indifarçável e louvável, com que o Nuno as partilhou connosco.

cristina ribeiro disse...

Para mim, foi também o que primeiro retive do seu post, e do posterior comentário, Nuno: o orgulho com que fala dos seus pais!