terça-feira, 20 de maio de 2008

5 comentários:

Anônimo disse...

.....voltar aos locais de infância é às vezes penoso...e quando eles se perderam ou transformaram, um bocado da nossa alma desapareceu.
É triste.....mas é a vida.

JA

Carlos Barbosa de Oliveira disse...

As romagens de saudade aos locais de infância são muitas vezes perigosas. Seja pelas emoções do reencontro com o passado, seja pela sua ausência. É nesses momentos que descobrimos como o tempo passou inexoravelmente e a nossa vida é apenas um caminho sem retorno.

cristina ribeiro disse...

Assim é, com efeito, JA e Carlos, mas ao mesmo tempo que a tristeza por ver que aquela casa- já do século XIX- estava naquele triste estado,ainda tive a alegria de poder rememorar os bons momentos que por lá passei, e embora as escadas de granito estivessem totalmente cobertas pelas silvas que tudo invadiram, deu para relembrar as muitas brincadeiras que fazíamos; penso que, apesar de tudo, me iria sentir pior se não tivesse ido...
E ainda tive a alegria de percorrer esse mesmo caminho fotografado, não muito diferente do que era...

O Réprobo disse...

A via em pavée quase nos transporta aos Romanos.
Bj., Querida Cristina

cristina ribeiro disse...

Sabe que essa é a maior diferença, relativamente ao caminho que então existia? Era em terra, e lembro-me do prazer da criançada, ao chapinhar na água em dias de chuva :)
Beijo