quarta-feira, 14 de maio de 2008

Terapia termal (2)

Sabia que faria o possível para , logo que pudesse, lá ir.
O que sabia sobre Baden- Baden, a estância termal termal da Floresta Negra, no sul da Alemanha era de modo a fazer sonhar passar aí um tempo, por pouco que fosse.
A oportunidade surgiu o ano passado, nas férias.
Para chegar àquela que é uma região fadada pelos deuses, atravessei campo e cidades de beleza ímpar, com destaque, no que às cidades respeita, para Freiburgo , que alia à monumentalidade dos edifícios uma riqueza histórica invejável. Mas o melhor estava para vir, quando vi estender-se à minha frente aquela prodigalidade da natureza, e logo entendi o fascínio que Baden-Baden exercia na burguesia e aristocracia do século XIX, fosse para aí se curarem com as águas sulfurosas, fosse simplesmente para desfrutarem daqueles ares puríssimos, ao mesmo tempo que os olhos mergulhavam naquele milagre terreno.

9 comentários:

mike disse...

E eu a pensar que Baden-Baden fosse só ski... (Estás sempre a aprender ignorante)... :)
Resta saber o que é que é melhor lá, se o ski se as termas... (shiu, Cristina, eu fico-me pelo ski). ;)

cristina ribeiro disse...

Pois, Mike já percebi que estou a falar com um desportista de alto coturno: ele é ondas, ele é automobilismo, ele é ski...; pois eu fico-me pelas termas e caminhadas por aí fora :)

O Réprobo disse...

Dostoievski, Nietzsche, Vasco Graça Moura, Cristina Ribeiro...
beijo

cristina ribeiro disse...

Wagner, Rainha Vitória, Brahms, Tolstoi...; quando é que o Paulo acrescenta a lista?
Beijo

mike disse...

Isso, esqueçam-se do Beethoven e de Mozart... :)
Se gosta de caminhadas haveria de gostar de descer umas pistas com uns skis nos pés e apanhar umas ondas com uma prancha... ou não? humm... acho que não. ;)

cristina ribeiro disse...

Ainda bem que temos o Mike a lembrar-nos os grandes compositores :)
Não; também acho que não. Fico de lado, a fazer a reportagem fotográfica das quedas :)

Nuno Castelo-Branco disse...

Tenho a certeza que por lá passaram D. Pedro V e D. Luís, fazendo visitas aos parentes Francisco José e Guilherme I. Falem dos portugueses, seus TRAIDORES
eheheheheheheeheheh

Nuno Castelo-Branco disse...

Realmente o Samuel tem razão: deviamos anexar o réprobo e o mike, só para começar. Já desafiei o Fontela. Um jacobino de tricolor mas vestido à Luís XV e de peruca empoada até nos ficava bem. vamos lá a ver se o M'siê de Fontélà aceita. :))))

cristina ribeiro disse...

Traidora, "moi" ? :) Ignorante, isso sim!

Já disse ao Samuel que é uma excelente ideia.