domingo, 18 de maio de 2008

Duas ofertas

7 comentários:

O Réprobo disse...

Belíssimo! Conhece-se a autoria?
Beijo

Nuno Castelo-Branco disse...

Esta coisa esquisita de roubos em locais que deviam estar devidamente guardados, sempre cheirou a esturro. A propósito, sabem o que fizeram com a ridícula "indemnização" pelo roubo de algumas jóias da coroa, furto este ocorrido na Holanda (temos azar com estes tipos)? Anexaram o dinheiro, 6 milhões , ao tesouro público, isto é, para colmatar o défice. Em vez disso, bem podiam ter utilizado a soma para a compra de centenas de peças de joalharia que pertenceram à coroa e que vão surgindo neste ou naquele leilão europeu. Uma pouca vergonha, até porque há poucos meses, foi leiloada uma magnifica aigrette de D. Amélia, por cerca de 5 mil contos. E nem um representante do estado português lá pôs os pés! E dizem eles que defendem e curam o património!
Sintomático, é a "Cultura" estar hoje instalada no Palácio da Ajuda, uma escandalosa ruína a que ninguém dá qualquer importância. sabe-se até, que Nancy Reagan doou há mais de 20 anos, a soma de 1 milhão de dólares para ajudar a reconstrução da fachada arruinada. Onde está o dinheiro?
Vendo as coisas pela parte positiva, talvez tenha sido melhor não terem tocado no edifício, porque há uns tempos vi uns projectos simplesmente horrorosos e ridículos. Estes idiotas não podem limitar-se a reproduzir a fachada oposta? Que cretinos!

cristina ribeiro disse...

Estive a ler uma descrição muitíssimo pormenorizada desta que é considerada " uma das peças emblemáticas do Museu",mas apenas refere tratar-se de "uma obra-prima de ourivesaria medieval portuguesa", sem que se lhe conheça o autor.

JP disse...

Nuno,
quanto à indemnização da Holanda, tenho ideia de ter lido que o Tiepolo comprado há uns meses o foi com dinheiro da dita.

O valor "sentimental" do que se perdeu não é substituído, mas, pelo menos, o dinheiro não se esfuma...

Um abraço,

Nuno Castelo-Branco disse...

Ok JP., ainda bem que assim foi, mas duvido MUITO que tenha custado os 6 milhões. Aliás, em Portugal há coisas que não entendo. Sendo o Museu dos Coches o melhor da Europa (quanto à colecção exposta) e o que mais dinheiro faz com os visitantes, porque é que as carruagens não vão sendo restauradas aos poucos, como a dos Oceanos? Estão à espera que se desfaçam? A desculpa, esfarrapada como todas, é que esse dinheiro reverte também para as despesas do ministério correspondente e para outros museus. Ridículo.
Estes fulanos têm armas suficientes para induzir o estúpido "empresariado" português a patrocinar o restauro, através do mecenato e para isso, bastam incentivos fiscais e persuasão junto dos patrões, por gente habilitada a fazê-lo. Portugal pode viver melhor com turismo de qualidade e comecem aí mesmo: restaurem o património e depois pensem nos Audis, BMWs e Mercedes SLXPTO para suas excelências.

S. Nicolau disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tiago Laranjeiro disse...

Caro Nuno, não lhe tirando razão nas críticas que faz, creio que o reembolso feito ao Estado Português pelo roubo das jóias, na Holanda, foi para um fundo de reserva. Foi a esse fundo que, como já aqui informou JP, se foi buscar o mais de milhão e meio que custou a obra de Tiepolo. Tudo isto vinha explicado no Público de Sábado passado, quando noticiaram a exposição a público, no Museu das Janelas Verdes, do quadro.