segunda-feira, 14 de abril de 2008

Já há uns dias que ando a dizer o mesmo a alguns amigos

Já há alguns dias que ando a dizer que a esquerda em geral não tem sentido de humor, principalmente em determinados círculos, mesmo a nível de estudantes e colegas que parecem não entender as piadas que mando para o ar, e o Henrique Raposo sintetiza-o bem:

A Esquerda continua igual. Mudou de cor - deixou o vermelho e abraçou o verde – mas continua igual: não admite a sátira; não aceita a ironia lançada sobre as suas causas. A “causa” ambiental é sagrada e não admite o gozo (e os ursos polares são o novo proletariado que importa defender).

A esquerda mudou de cor, mas continua igual: incapaz de rir; sem capacidade de encaixe. O riso, naquelas bandas, continua a ser reaccionário.

E já agora, não pensem em pegar pelo ambientalismo contra a minha pessoa, como parece que têm feito com o Henrique Raposo, é que eu trabalhei e ainda colaboro pontualmente com uma das mais conhecidas ONG's de Ambiente em Portugal e na Europa, e apenas utilizei esta citação para ilustrar o que pretendo dizer, que a esquerda em geral não tem sentido de humor, especialmente em Portugal, onde ainda há dias Herman José no programa da RTP1 "O Corredor do Poder" dizia que os políticos têm de ser mais imprevisíveis e ter mais sentido de humor como acontece por exemplo no Reino Unido (arrisco até a dizer em Itália, atire uma pedra o primeiro que não ache piada às tiradas de Berlusconi), ao que Ana Drago reagiu logo com uma carantonha dizendo que não se estão a candidatar a comediantes ou coisa do género, que tratam de coisas muito sérias que não se podem levar a brincar. De resto, é uma reacção típica que vejo em muitos colegas todos os dias quando mando para o ar bocas à fascista ou absolutista, sem sequer me conhecerem e sem saberem que advogo a democracia, o liberalismo e a descentralização do poder político através do federalismo e da difusão dos checks and balances.

Não é pelas reacções que vou deixar de o fazer, ainda para mais gosto de picar as pessoas. Saiam dos dogmas que vos prendem a este terráqueo mundo, esses padrões socialmente impostos de cima para baixo que defendem como se fosse o último resquício de moralidade na Terra. É a colocar em causa os dogmas e padrões da sociedade que podemos conhecê-los e progredir. Ainda me lembro de um certo professor que numa aula dizia que temos de colocar em causa os padrões até chegar a gozar com esses.

Resumindo, a esquerda não tem sentido de humor. É uma chatice, tira à política grande parte da piada que poderia ter em Portugal.

6 comentários:

Luísa disse...

Meu caro Samuel, a esquerda não tem sentido de humor porque precisa de contrabalançar o «humor» que têm as suas causas. :-)

Nuno Castelo-Branco disse...

Até tem um certo sentido de humor. vai ao youtube e vê os videos do tempo do PREC, com cromos do tipo do Vasco Gonçalves, Otelo, etc. É de ir às lágrimas.

Tárique disse...

Estava aqui a lembrar-me do comunista Ricardo Araújo Pereira a gozar com o Marcelo por causa do aborto, e do sentido de humor com que a direita levou aquilo tudo ...

... e não foi a direita cavaquista que censurou o Herman meia dúzia de vezes?

também me vieram à cabeça os Monty Pythons, todos de esquerda, e o melhor humorista português, o comunista Miguel Guilherme ...

Tárique disse...

... e nos EUA gostava de saber de comediantes á direita que compitam com Bill Hicks, George Carlin ou Jon Stewart ...

Samuel de Paiva Pires disse...

Caro Tárique

Essas são excepções generalistas que confirmam a regra que se pode verificar quotidianamente com os "comuns mortais". Além do mais, há muitas esquerdas e muitas direitas, e aí peca ao referir os Estados Unidos, posto que as nossas matrizes de análise politológica estão "ligeiramente" desadequadas aos fenómenos políticos norte-americanos. É que há para aí muito boa gente a dizer que Hillary Clinton é de esquerda...

Tárique disse...

É que há para aí muito boa gente a dizer que Hillary Clinton é de esquerda...

um visitante do meu Blogue, Filipe Abrantes, disse-o implicitamente há uns dias.



Por outro lado, ninguém no seu perfeito juízo pode negar que os exemplos que dei (de grandes génios da comédia britânicos, portugueses e americanos) são de esquerda.

Se anda pela blogosfera, permita que lhe sugira ler os blogueiros "cidadãos comuns" Luís Rainha e Filipe Castro. Uma delícia de humor :)