quinta-feira, 24 de abril de 2008

Pedaços do Minho


Pergunta a quem saiba amar
Qual é mais para sentir,
Se amar e viver ausente,
Se vêr e não possuir.

Eu hei de amar-te de noite
Que a noite tudo encobre
Dá-me uma falla, amorsinho,
Que a tua gente já dorme.

Ó luar da meia noite
Não sejas meu inimigo,
Estou á porta de quem amo,
Não posso entrar comtigo.

Rosa que estás na roseira
Fechadinha no botão,
Deixa-te lá estar dentro
Que lá te procurarão.

Ninguem se fie nos homens
Nem no seu doce fallar,
Que tem fallinhas de mel,
Coração de rosalgar.

Rosa que estás na roseira
Deixa-te estar que estás bem
Debaixo ninguem te chega,
Acima não vae ninguem.

Elle chove, elle chovisca
Na folha ao manjaricão,
É bem tola e é bem varia
Quem por homens tem paixão.

(in «O Minho Pittoresco» )

15 comentários:

Júlia Moura Lopes disse...

Engraçado...eu ainda me lembrava de algumas quadras!..

a foto é bem tipica do minho..em que sitio é, esse cantinho?..

cristina ribeiro disse...

É bem junto do "sino da minha aldeia", em Santa Cristina de Longos, mesmo ao lado da Falperra.

O Réprobo disse...

Pronto, lá me ensinou a Cristina uma palavra, rosalgar.
Huuum, esta canção parece um tanto masculina. Pelas nossas bandas é que é hábito dizer mal das Mulheres no contexto amoroso em geral, no preciso momento em que se está caidinho de todo.
Mas é muito gira.
Beijo

Júlia Moura Lopes disse...

já andei por esses sítios ,sim!

beijinho,Cristina e bom feriado

cristina ribeiro disse...

:) Paulo, tive de consultar o Dicionário para saber que se trata de um químico usado para matar ratos :)

Parece-me que esta cantiga é como que um cantar ao desafio, em que o homem intenta quebrar as resistências da moça, mas esta, escaldada, e com medo da água fria, quer convencer-se a si mesma que o melhor é não "embarcar noutra".
Beijo


Júlia, por aqui ainda se encontram lindos pedaços do Minho.
Beijinho

Mike disse...

Está a ver? Uma menina do Minho que nos dá a conhecer em poesia o Minho pitoresco e ainda assim admite que tem que recorrer ao dicionário e depois admira-se que alguns (pobres) de nós demoremos a assimilar... (muitos risos).
Bela poesia esta. :)
(mesmo deixando-nos a nós homens em posição delicada... mais risos).

cristina ribeiro disse...

Mas, Mike, este é um caso em que é a mulher a queixosa; mas já aqui muitas minhotas cantaram, amorosas, os seus "chamegos" :)

Mike disse...

Eternas meninas, eternas românticas... :)

cristina ribeiro disse...

Foi assim que o Mike retratou o Minho, lá no seu blogue :)

Chris disse...

eu estive no Minho... gostei muito, me marcaram aquelas imagens, tão diferentes de tudo que eu já tinha visto... Lindo.

cristina ribeiro disse...

Tem mais sorte do que eu, Chris, que não conheço o brasil, onde uns meus irmãos encontraram tanta beleza, que, segundo eles, até dói...

cristina ribeiro disse...

Errata: Brasil...

Nuno Castelo-Branco disse...

Estou a começar a ficar com vontade de ir até ao Minho.

cristina ribeiro disse...

Ó Nuno, mas não tinha já ficado assente que viria, e eu faria a terceira visita a casa do seu avô, em S, Miguel de Seide?

Anônimo disse...

.....simplicidade e beleza e, sem arquitecto algum...pois, pois! Linda casa...linda mesmo.

JA