quarta-feira, 4 de junho de 2008

Obama, Clinton ou McCain


A simples ideia de que uma destas três criaturas - Obama, Hillary Clinton ou McCain irá ter o poder de vida ou morte sobre o planeta inteiro, enraíza ainda mais as minhas convicções contra a forma republicana de representação do Estado. É que neste ponto, não se trata apenas de uma simples honorabilidade ou de um poder moderador controlado pelo Parlamento, mas sim de um livre arbítrio descomunalmente efectivo. Hoje em dia, Luís XIV ou Catarina a Grande, seriam de facto, presidentes da república.

2 comentários:

Pedro Fontela disse...

ah... e um monarca ajudava em quê??

CMF disse...

Se há sistema que alberga um satisfatório controlo de poderes, um sistema de pesos e contra-pesos (checks and balances), esse sistema é o americano. O inglês é outro. Por isso, a questão que se coloca é: será mais importante a natureza do sistema, Republicano ou Monárquico, ou a sua capa protectora, a Constituição, por exemplo? (Eu costumo dizer que sou Republicano nos EUA e Monárquico na Grã-Bretanha...)