terça-feira, 24 de junho de 2008

O Congresso dos Social-Burocratas


Terminou o quinquagésimo quinto Congresso do Partido Social Burocrata. Numa sala a abarrotar de convivas e personalidades de relevo mundial, durante dois dias debateram-se os grandes princípios orientadores da nova arrancada regeneradora da Nação. Surgiram propostas muito concretas no campo da economia, das finanças, da saúde, política externa e das obras públicas. Brilhou - tal clarão de alvorada - uma ideia rutilante de conteúdo que salvará o Tratado de Lisboa e com ele, o porvir de quatrocentos milhões de almas sem rumo. Foi um geral pasmar pela apresentação de princípios e de soluções que ninguém adivinhara e o palco foi pequeno, ínfimo até, para a multidão de insuspeitados génios que quiseram gritar bem alto presente!, nesta afirmação de Fé num PortugAll pequenino que com eles se tornará ainda maior. Uma mensagem especial foi enviada pelo Presidente da Colisão Europeia, Dr. Mulão Lamoso agradecendo o transcendente acto de afirmação nacional.
Além da bisneta de um antigo primeiro ministro da Monarquia (presidente), todos os sectores de actividade foram contemplados com lugares decisivos para a construção da vitória que se avizinha. Assim,  foi eleito o senhor Beto Paçô Lebre, sumidade causídica de renome mundial; o senhor Acácio Bardalhéu Tremelas, presidente da Câmara de Afoitelas de Baixo; o doutor Marcellino Rabbelo Sousell, conhecido comentador e técnico da área do desporto; o senhor Nuno Mural Cimento, antiga glória do pugilismo nacional; a menina Cátia Neuza Pacheco-Peixotto, secretária extra-curricular de antigos ministros; o senhor doutor engenheiro Patada Atum, da área da construção; a menina Vanessa Inge d'Oliveira Silva Arschberg, em representação das comunidades portuguesas na Europa; o dr. Arcanjo Corrente, perito em Polícia e Assuntos Muçulmanos; em representação das comunidades estrangeiras em PortugAll, a menina Suely Dulcinele de Galera Acinco e a ex-camarada Zica Sousescu Seabrov; o senhor Belarmin Félix d'Orel Gaulois und Arschberg (marido da menina Vanessa), empresário da noite de Paris St. Denis; a senhora Felismina  de Bohrrah-Botta Touril, estilista da área dos têxteis; o doutor Miguel Capim, do grupo parlamentar; a senhora Ruth Ritta Rotha Rholão, esteticista;  o doutor Rui Riacho, autarca; o doutor António Borgas, uma futura promessa primo-ministeriável; o doutor Saltana Lápis, deputado pelo círculo de Montanelas.
A nova presidente proferiu o discurso de encerramento, no qual procedeu à análise da actual situação nacional, anunciando circunstanciadamente o projecto do Partido da beringela para todas as áreas da governação, tornando-se assim muito claras, as diferenças que o separam do actual governo no poder (no telejornal das 8.00H, foi patente o incómodo do Dr. Eng. Arquitecto Platónyos, procurando rebater a avalanche de questões colocadas pelos pivot).
Os congressistas indicaram um prazo de quatro meses para a apresentação do programa de governo, que deverá ser solenemente anunciado no próximo 5 de Outubro, 98º aniversário da jovem república.

5 comentários:

cristina ribeiro disse...

:) :) :)

CARLOS VEIGA - PSICÓLOGO disse...

Nuno, parabéns... está muito bom, fartei-me de rir! Está mesmo um máximo :)))))) Estava super inspirado! :)))))

Samuel de Paiva Pires disse...

ehehe assim vai a decadência da III República :p)

António de Almeida disse...

-O que eu gostava mesmo de conseguir perceber era como irá Rui Marques conseguir espaço para o seu novo partido entre os actuais PS e PSD. Não estou bem a ver...

Nuno Castelo-Branco disse...

António, não se preocupe, porque com certeza lhe arranjarão lugar na lista de um dos rotativos. Veja o que aconteceu com o PRD que apesar de tudo, tinha uma personalidade de peso...