terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Desabafo

Tinha muita coisa para dizer, mas não vou correr o risco de o fazer. De qualquer forma, é só para alguém ficar a saber que eu ando uma escola que, afinal, não é de ciências políticas, é de vida.

Eu vou andar nessa escola até Julho. E depois não volto mais.

Merda.

7 comentários:

Nuno Castelo-Branco disse...

Não te preocupes. Passei pelo mesmo. Fiz três anos de Direito e odiei. Mudei para História e gostei. É a vida!

Nacional Cristão disse...

A bandalheira tomou conta de algumas faculdades. A vida não está fácil no meio de tanta desordem.

Hugo de Melo Palma disse...

Comentando-me a mim mesmo, há muitas coisas que ainda fazem da escola onde ando uma escola de ciências ocultas. Ou, pelo menos, com um suposto olho que tudo vê, uma pirâmide e um compasso.

Inês disse...

Pergunta para 16 valores:

"Quem é Jaime Gama?"

A- Jogador do Sertanense
B- Presidente da Assembleia da República
C- Ministro dos Assuntos Parlamentares
D- Eu sei mas não me lembro...Será que o Professor me pode esclarecer?

A resposta para 16 valores é:
D- Eu sei mas não me lembro...Será que o Professor me pode esclarecer?


É com esta caricatura que vos deixo, para reflectirmos sobre as "Escolas" que temos que mais parecem ficção, porque pessoas como nós não querem acreditar que a vida é assim.
Para uns a alternativa é rir, para outros é chorar, talvez o melhor seja recorrer ao sagrado...de qualquer forma não me parece que o verbo "aprender", "construir", "criticar" estejam envolvidos neste "processo", numa avaliação que se quer de mérito e de excelência e não de conhecimentos, amizades ou preconceitos.

Tenho dito.

Assinado:Inês Narciso

Samuel de Paiva Pires disse...

Cada vez mais caminhamos para uma bandalheira nacional. Aceito que a avaliação em ciências sociais tenha um pendor subjectivo intríseco à análise do professor quanto ao que o aluno escreve mas a subjectividade tem limites.

Agora quando se deve a favores ou contactos pessoais, quando se deve a factores de influência de A ou B ou familiares e, pior ainda, quando os próprios professores reconhecem que são subjectivos na sua análise e claramente o demonstram através das suas atitudes...

Somos clientes de um mau serviço, e clientes que pagam caro ainda por cima.

Cada vez mais entendo porque nos enchem a cabeça desde o 1.º ano com "as ciências sociais são subjectivas"...

Tal como tudo o que é bom sempre acaba, também tudo o que é mau Hugo, calma que está quase!

Paulo Soska Oliveira disse...

Deixa-me adivinhar...
Sociologia da Informação e os seus métodos de avaliação ultra-eficazes...

Um abraço de solidariedade.
Já passei por essa também.

Ana Marques disse...

Quando me matriculei em 2004/ 2005 neste Instituto julgava integrar uma Escola de Ciências Sociais e Políticas e não um laboratório de ciência política aplicada. Enganei-me.
O serviço de Escola não passa por prestar as tais "lições para a vida" enquanto que os alunos pagam o canudo às prestações.
Alguns professores continuam a refugiar-se no facto de tudo ser subjectivo em Ciências Sociais, quando no resto do mundo existem escolas da mesma área onde os métodos de avaliação e de revisão(!) estão devidamente regulamentados e são escrupulosamente cumpridos!
Já passei pela enriquecedora experiência de pedir revisão no Instituto e digo-vos que aquilo só filmado, desculpem, gravado! Contado ninguém acredita.