segunda-feira, 31 de março de 2008

Duas viagens na Linha do Tua

Das duas vezes que viajei nesse comboio fiquei na Pousada de Alijó.
Na primeira, nos fins de Setembro de há uns anos, fomos- toda a numerosa família- do Pinhão até Mirandela, num daqueles dias dourados de começo de Outono. Tinha acabado a azáfama das vindimas, mas a alegria que a faina acarreta ainda era evidente nas gentes que viajavam connosco. Dia de feira , viam-se as mulheres com açafates cheios de frangos e coelhos.

Voltei lá em Novembro do mesmo ano, por altura do Dia -de -Todos- os- Santos, e agora já caía uma chuva fraca, mas não suficiente para nos impedir de irmos até ao Pocinho. A paisagem, sendo a mesma era outra- nas cores e na quantidade de folhagem, mas o encanto não era menor.
O fascínio do Douro é eterno.
A Linha do Tua é que não vai estar lá muito tempo...

9 comentários:

João Pedro disse...

Tentei ir esta Páscoa fazer a Linha do Tua, mas não consegui. Receio que não tenha outra oportunidade.
Mas ainda nem tudo está perdido: há já uma petição para salvar esse troço ferroviário único na Europa. Fica aqui:

http://www.petitiononline.com/tuaviva/petition.html

cristina ribeiro disse...

Ai minha mãe do céu! O que fui escrever :)
VIAGENS

cristina ribeiro disse...

P.S. Obrigada,(Samuel?), por terem corrigido a gralha. As pressas dão nisto :)

João Borges disse...

Cara Cristina


Estive esta Páscoa na Pousada do barão Forrester, em Alijó, e tentei passear no Combóio histórico na linha Tua-Mirandela. Só nos meses de Julho a Setembro! Quanto ao comboio "normal" está para acabar, disseram-me. Aproveitei, então, para re-visitar um dos lugares mais fascinantes que há em Portugal: Prevozende, lugar histórico do vinho do Douro, com os seus belíssimos solares (porventura o lugar em Portugal com mais solares por m2!)! O Douro, é todo ele, vibrante.


cumprimentos,
João Borges

O Réprobo disse...

É curioso, Cristina, aida anteontem estive com uma Amiga cujo Bisavô foi importante na construção da linha e que se encontrava desolada pelo fim anunciado.
Beijo

Nuno Castelo-Branco disse...

,
Pois é Cristina, mas estas belas imagens que a sua prosa nos oferece, estão mesmo à espera da sua câmara digital. Nós também, porque assim, obriga-nos a imaginar.

cristina ribeiro disse...

João Borges, obrigada pela dica; toda aquela região é um maná de beleza- há pouco mesmo estive com a minha irmã que andou por lá pela Páscoa e ela só me contou maravilhas: a viagem de comboio(feita numa outra altura do ano, e por isso diversa), Tormes...

É que é mesmo desperdiçar uma das coisas bonitas que nos coube em sorte, Paulo...
Beijo

:) Nuno, acabei de tratar com o meu irmão irmos amanhã comprar uma.Depois é só o tempo de me adaptar a ela(as minhas relações com as máquinas nem sempre são pacíficas :)
Beijo

Samuel de Paiva Pires disse...

Nada que agradecer Cristina, nós é que agradecemos a sua proficuidade como neo-blogger!

Bjs
Samuel

João Pedro disse...

Provezende? coicidência. Também por lá andei, nessa altura. O piso da povoação estava em mau estado, por estarem a arranjá-lo, e achei que as obras de requalificação2 do chafariz eram de gosto dvidoso, com muit grantio polido (como também acham algumas pessoas da terra); mas continua encntadora, com os seus velhos solares e a vista para o vale do Douro e as povoações circundantes de Favaios, Sanfins ou Casal de Loivos.